Após falhas, Ministério da Saúde migra consulta sobre vacinação para novo site

Formulário original disponibilizado pela pasta ficou com acesso dificultado em meio a falhas e instabilidade

Ministério da Saúde está realizando uma consulta pública sobre a vacinação infantil com o imunizante da Pfizer
Ministério da Saúde está realizando uma consulta pública sobre a vacinação infantil com o imunizante da Pfizer Ueslei Marcelino/Reuters

João Pedro Malarda CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (24) que migrou o formulário para a consulta pública sobre a vacinação infantil para um novo site. A mudança ocorreu após o acesso ao formulário inicial apresentar falhas e instabilidade.

Em nota, a pasta afirmou que “devido ao grande interesse da população na consulta pública sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, foi necessária a migração para a plataforma Gov.br, que já possui a base do cadastro dos brasileiros”.

As participações que já foram registradas no formulário inicial também serão avaliadas pela área técnica do ministério. Para preencher o novo formulário, é necessário estar logado no portal gov.br.

Agora, para participar da consulta é necessário acessar este link, e então selecionar a opção “Formulário Consulta Pública SECOVID/MS nº 01/2021”. As perguntas do formulário original foram mantidas no novo endereço.

A consulta foi lançada na madrugada desta sexta-feira, e se encerrará no dia 2 de janeiro. Entretanto, pouco depois da abertura do formulário com as questões da consulta, o sistema apresentou instabilidade, impedindo a participação.

O formulário estava hospedado no serviço online da Microsoft. A CNN realizou tentativas de preencher o formulário, a partir das 09h30 desta sexta, e também não obteve sucesso ao concluir a operação.

Mensagem sobre limite de respostas impede que população preencha consulta pública sobre vacinação infantil. / CNN

Ao tentar enviar as respostas ao Ministério, a seguinte mensagem de erro aparecia: “O número máximo de pessoas já respondeu a este formulário.” O mesmo problema foi relatado por uma série de usuários através das redes sociais.

Por volta de 10h45 desta sexta (24), a CNN conseguiu finalizar o procedimento e enviar as respostas da consulta pública ao governo.

Regras da Microsoft

De acordo com o suporte técnico da Microsoft Forms, os formulários hospedados na plataforma possuem limites de respostas.

Um formulário criado por uma conta pessoal da Microsoft pode receber até 200 respostas, se criado por uma conta gratuita, e até 1 mil respostas, se criado por uma conta paga.

Se o formulário for criado em “Ambientes de Nuvem da Comunidade Governamental”, através do Microsoft 365 Apps para pequenos e médios negócios ou do serviço Office 365 Education, até 50 mil respostas são permitidas no formulário.

O Ministério da Saúde não explicou se criou o formulário original para a consulta pública da vacinação infantil a partir de uma dessas possibilidades.

*Com informações de Leonardo Lopes, da CNN

Mais Recentes da CNN