Anvisa recebe pedido da prefeitura de São Paulo para redução de intervalo de reforço

Agência informou em nota as orientações atualizadas sobre dose de reforço no país

Profissional de saúde prepara dose de vacina contra o coronavírus
Profissional de saúde prepara dose de vacina contra o coronavírus Myke Sena/MS

Lucas RochaBianca Camargoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu, nesta quinta-feira (2), a solicitação da prefeitura de São Paulo para a redução de cinco para quatro meses do intervalo para a aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

De acordo com a Anvisa, o pedido foi recebido na manhã desta quinta-feira e será respondido no menor tempo possível.

Em nota, a Anvisa informou que as orientações sobre a dose de reforço no Brasil são diferentes para cada imunizante.

A Pfizer já solicitou avaliação e teve pedido aprovado pela Anvisa e autorização para inclusão da dose de reforço em bula. A AstraZeneca e a Janssen também solicitaram inclusão de dose de reforço, mas os pedidos estão em avaliação pela Anvisa. Já para a Coronavac não foi pedida avaliação sobre dose de reforço, segundo a Anvisa.

No dia 24 de novembro, a Diretoria Colegiada da Anvisa apresentou uma série de recomendações sobre a aplicação de doses de reforço das vacinas em grupos populacionais prioritários.

Como dose de reforço, a Anvisa define a aplicação de uma dose a mais na população, além do esquema de vacinação primário, que pode ser de uma ou duas doses, dependendo da vacina usada.

Mais Recentes da CNN