Waack: CPI revelou incompetência do governo federal no enfrentamento da pandemia

Na avaliação de Waack, não houve pressa na aquisição de vacinas e razões político-ideológicas atrapalharam o combate à Covid-19

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta sexta-feira (8), na CNN Rádio, William Waack fala sobre como a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia atuou para encontrar possíveis irregularidades no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

O relatório final da CPI deve indiciar mais de 50 pessoas, segundo o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será indiciado também, de acordo com o relator Renan Calheiros (MDB-AL).

Para Waack, embora o relatório ainda não tenha sido apresentado, já é possível avaliar “com razoável grau de precisão o que a CPI conseguiu”.

“Conseguiu descrever um processo caótico, incompetente e – em boa parte, até criminoso – de enfrentamento de uma gravíssima crise de saúde pública. Isso ficou claro”. Segundo Waack, o governo federal não teve pressa na aquisição de vacinas e razões político-ideológicas atrapalharam o enfrentamento da doença.

“O governo se mostrou pouco adepto à pressa em conseguir vacinas, que é o que a gente viu que está resolvendo boa parte da nossa situação. Ao mesmo tempo que, por razões político-ideológicas que apenas psiquiatras serão capazes de explicar, insistia em administrar [medicamentos] sem nenhuma comprovação cientifica de que pudessem realmente funcionar.”

Mais recentemente, diante das revelações de supostas irregularidades cometidas pela operadora de saúde Prevent Senior, Waack afirma que “a avareza, a cobiça e o sentido do lucro de operadores privados de saúde se juntou a essa incompetência política”.

“Esta soma, avareza com incompetência, é a descrição do nosso desastre”, analisou.

Mais Recentes da CNN