STF nega pedido de defesa de Flordelis para suspender sessão que votará cassação

Deputada entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir a votação prevista para a tarde de hoje 

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Supremo Tribunal Federal negou pedido da defesa de deputada federal Flordelis (PSD-RJ) para suspender sessão da Câmara dos Deputados prevista para esta quarta-feira (11), que deve votar pela cassação ou não de seu mandato. A decisão foi proferida hoje pela ministra do STF Cármen Lúcia, na qual informou haver “ausência de requisitos inconstitucionais e legais para o processamento válido desta ação”.

A Câmara dos Deputados deve votar nesta quarta-feira (11) o relatório do Conselho de Ética que recomenda a perda do mandato da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido.

Para a deputada ter o mandato cassado, serão necessários, pelo menos, 257 votos — ou seja, a maioria absoluta dos parlamentares.

Flordelis, eleita pelo Rio de Janeiro, foi afastada do cargo no começo deste ano. O Ministério Público a acusa de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 2019.

Ela, que nega participação no crime, entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir a votação prevista para a tarde de hoje.

Mais Recentes da CNN