Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Barroso será relator de ação contra Alcolumbre por suposto caso de rachadinha

    Notícia crime foi apresentada ao Supremo pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) após denúncias da revista Veja

    Raphael Coraccinida CNN

    Em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Supremo Tribunal Federal (STF) vai investigar as denúncias de um suposto caso de rachadinhas contra o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). A relatoria ficará a cargo do ministro Luís Roberto Barroso após distribuição realizada na quarta-feira (3).

    A notícia crime foi apresentada na sexta-feira (29) ao Supremo pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que participou da CPI da Pandemia. Vieira pediu ao STF que as acusações sejam investigadas após divulgação de reportagem pela revista “Veja”.

    Segundo a Veja, seis funcionárias teriam sido contratadas no gabinete de Alcolumbre, entre 2016 e 2021, com salários de até R$ 14 mil, sob a condição de que ficassem com apenas uma parte do valor.

    Em apuração, a CNN confirmou, por meio do extrato de pagamento que consta no site do Senado Federal, que todas as funcionárias receberam salários em cargos comissionados.

    Segundo a estudante Erica Almeida Castro, de 31 anos, a maior parte dos rendimentos eram devolvidos ao gabinete do senador. “Meu salário era acima dos R$ 14 mil, mas eu só recebia R$ 900. Eles ficavam até com a gratificação natalina. Na época, eu precisava muito desse dinheiro. Hoje, tenho vergonha disso”, contou uma delas,

    Não foi possível confirmar se houve a devolução de parte dos salários dos empregados comissionados, o que caracterizaria a rachadinha.

    Por meio de sua assessoria de imprensa, o senador negou qualquer envolvimento com caso de rachadinhas. “Nunca, em hipótese alguma, em tempo algum, tratei, procurei, sugeri ou me envolvi nos fatos mencionados, que somente tomei conhecimento agora, por ocasião dessa reportagem”.

    Com informações de Basília Rodrigues.

    Mais Recentes da CNN