Temendo Ômicron, Banda de Ipanema não desfilará em 2022

Primeiro bem imaterial tombado pelo Rio de Janeiro e completando 58 anos de existência, o bloco é um dos tradicionais do Carnaval carioca

O 56º carnaval da Banda de Ipanema embala foliões na Zona Sul da cidade, com homenagens aos cantores de samba Teresa Cristina e Moacyr Luz
O 56º carnaval da Banda de Ipanema embala foliões na Zona Sul da cidade, com homenagens aos cantores de samba Teresa Cristina e Moacyr Luz Fernando Frazão/Agência Brasil

Lucas Janoneda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Um dos maiores e mais tradicionais blocos de rua da cidade do Rio de Janeiro, a Banda de Ipanema, anunciou nesta quarta-feira (29) que não desfilará em 2022. O motivo: o temor causado pela pandemia de Covid-19, principalmente pela nova variante Ômicron. O comunicado também cita o aumento de casos de Influenza como um dos responsáveis pelo cancelamento do bloco.

Segundo o presidente da banda, Claudio Pinheiro, ‘ainda existem riscos para a população’ mesmo com a adoção de medidas de proteção – como a vacinação, o uso de máscaras de proteção, a higiene das mãos e distanciamento social.

“Por conta da gravidade do momento que vivemos, em função da pandemia, a Banda de Ipanema não desfilará no Carnaval de Rua de 2022. É com pesar que divulgamos essa notícia após quase 60 anos ininterruptos de desfiles. Eu espero que a gente possa superar esse momento”, disse Claudio Pinheiro.

A Banda de Ipanema realiza tradicionalmente três grandes desfiles no Carnaval carioca e arrasta multidões pelas ruas. Em 2023, a Banda de Ipanema completa 59 anos e promete ir à forra. Fará um carnaval 3 em 1, três desfiles memoráveis para festejar o fim da pandemia. Voltará às ruas com segurança, recuperando o espaço carnavalesco e democrático de expressão.

O bloco é um Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro e foi reconhecido como o primeiro bem imaterial tombado pelo município.

Mais Recentes da CNN