Lutar contra o racismo é uma questão de esperança, diz Paula Lima

Cantora falou sobre a importância de questões afirmativas para pessoas negras na sociedade

Produzido por Layane Serranoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Neste sábado (20), o Brasil celebra o Dia da Consciência Negra e a importância de datas afirmativas para as minorias. Em entrevista à CNN, a cantora e compositora Paula Lima falou sobre a luta contra o racismo no país.

Para Paula, o Dia da Consciência Negra é um dia de reunir os esforços na luta contra o racismo. “Pensar em uma sociedade livre do racismo é uma questão de esperança para continuar lutando para uma transformação do coletivo. Temos que ter a consciência de que estamos bem quando todos estão bem”.

A cantora falou sobre a importância de questões afirmativas para pessoas negras na sociedade.

“Todo mundo acaba refletindo sobre os direitos humanos e as questões raciais. Os dados, relatos e soluções para um mundo melhor acabam se concentrando nesse dia, temos que falar sobre igualdade, inclusão e ações afirmativas”.

Paula afirmou que a luta contra o racismo é uma busca por uma sociedade melhor. “Quando a gente fala sobre reparação histórica, privilegiados ficam muito assustados e se colocam numa situação de defesa. Temos que pensar que nós [população negra] temos que dar quinhentas voltas a mais que uma pessoa branca. Precisamos da consciência negra todos os dias”, disse.

A cantora chamou atenção para os desafios diários encontrados pela população negra. “O ideal é que todos nós tenhamos as mesmas oportunidades e que possamos sair para todos os lugares, que a gente realmente lembre dessas voltas a mais que o negro tem que dar ainda”.

“É muito importante que tenhamos pessoas negras em posições estratégicas e cargos de diretoria para que ela olhe aquele lugar como um espelho. A gente quer ter a oportunidade”, disse.

 

Mais Recentes da CNN