Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Agência da ONU quer missão à usina nuclear de Chernobyl “o mais rápido possível”

    Diretor da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Mariano Grossi, anunciou que chefiará uma visita ao local

    Usina nuclear de Chernobyl três dias após a explosão em 1986
    Usina nuclear de Chernobyl três dias após a explosão em 1986 Foto: SHONE/GAMMA/Gamma-Rapho via Getty Images

    Pierre Meilhanda CNN

    Ouvir notícia

    O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Mariano Grossi, disse nesta sexta-feira (1) que chefiará uma missão à usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia.

    “Vou chefiar uma missão de assistência e apoio da AIEA à energia nuclear de Chernobyl o mais rápido possível. Será a primeira de uma série de missões de segurança e proteção nuclear para a Ucrânia”, disse Grossi no Twitter.

    Grossi disse que a AIEA tem uma estrutura acordada com a Ucrânia e a Rússia para ajudar na segurança e proteção das usinas nucleares na Ucrânia.

    Grossi disse a repórteres em Viena que a AIEA entregou alguns equipamentos à Ucrânia e discutiu o envio de funcionários para ajudar as autoridades ucranianas.

    “Concordamos em ter um mecanismo de assistência rápida” caso ocorra uma situação, disse Grossi. “Estamos montando um mecanismo pelo qual poderíamos enviar uma equipe para avaliar e ajudar quase imediatamente.”

    Chernobyl esteve sob controle de tropas russas logo após o início da invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro, mas os funcionários da usina continuavam trabalhando no local e garantindo o armazenamento seguro de combustíveis nucleares e supervisionando as ruínas concretadas do reator que explodiu em 1986, causando o pior acidente nuclear da história.

    Na quinta-feira (31), a estatal de energia do país anunciou que as tropas russas haviam deixado o local por preocupação com radiação.

    O interesse russo se justificava porque a usina de está localizada a cerca de 15 quilômetros da fronteira entre a Ucrânia e Belarus, de onde saem um dos muitos avanços sobre a Ucrânia pelas tropas russas. Também fica a cerca de 100 quilômetros ao norte de Kiev, capital da Ucrânia.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN