Almanaque de 1875 e moeda são descobertos em cápsula sob estátua de Robert E. Lee

Trabalhadores encontraram a cápsula do tempo na última semana, enquanto desmontavam o pedestal de 12 metros em Richmond, nos EUA

Pedra contendo uma cápsula do tempo que foi colocada em 1887 no pedestal que antes continha a estátua do General Confederado Robert E. Lee
Pedra contendo uma cápsula do tempo que foi colocada em 1887 no pedestal que antes continha a estátua do General Confederado Robert E. Lee Steve Helber/AP

David Williams e Sara Smartda CNN

Ouvir notícia

Um almanaque de 1875, dois livros desgastados, uma moeda e um envelope de tecido estavam entre os objetos encontrados em uma cápsula do tempo de 1887, aberta nesta quarta-feira (22). A cápsula foi encontrada na semana passada no pedestal da estátua do general confederado Robert E. Lee em Richmond, capital do estado da Virgínia, nos Estados Unidos.

A WTVR, afiliada da CNN, fez uma transmissão ao vivo mostrando o processo conduzido por especialistas em preservação histórica. O receptáculo feito de chumbo estava corroído, e os profissionais tiveram de usar diversas ferramentas para abrir a caixa, num delicado processo que levou muitas horas.

Tudo começou às 10h e terminou por volta das 15h, quando o governador Ralph Northam levantou a tampa da cápsula para revelar seu interior.

Katherine Ridgway, curadora do Departamento de Recursos Históricos da Virgínia, foi uma das especialistas que trabalharam no processo e quem notou que um dos livros tinha a palavra “amor” escrito nele e uma moeda anexa, segundo a WTVR.

Havia também um envelope de tecido que, segundo os especialistas, parecia conter um pedaço de papel e talvez uma foto, de acordo com a transmissão ao vivo.

Os itens estavam molhados com a umidade acumulada dentro da caixa de chumbo, por isso os especialistas tiveram de trabalhar com cuidado para removê-los e garantir que permanecessem preservados.

“Como os objetos estão molhados, eles serão colocados em um freezer para evitar qualquer deterioração posterior”, disse Ridgway à WTVR. Não se sabe quanto tempo esse processo de preservação irá levar.

História da cápsula do tempo

Trabalhadores encontraram a cápsula do tempo no dia 17 de dezembro, enquanto desmontavam o pedestal de 12 metros na Avenida dos Monumentos, a principal de Richmond, de acordo com um comunicado do gabinete do governador.

A estátua de 12 toneladas de Robert E. Lee montado em seu cavalo foi removida em setembro, e havia se tornado um ponto focal de protestos por justiça racial em Richmond – a antiga capital da dos Estados Confederados na Guerra Civil.

A cápsula do tempo foi encontrada na torre do pedestal, a cerca de seis metros acima do nível do solo.

As autoridades pensavam que a torre estava encaixada na base do pedestal e, em setembro, equipes de trabalho usaram guindastes e outros equipamentos pesados para mover 21 blocos de granito, incluindo alguns que pesavam até três toneladas.

Os trabalhadores também haviam cavado um grande buraco de 1,5 m de profundidade perto da pedra angular do pedestal, na esperança de encontrar a cápsula do tempo.

Historiadores acreditam que a cápsula tenha sido implantada em 27 de outubro de 1887, e incluía cerca de 60 itens doados por 37 residentes de Richmond, muitos dos quais estavam envolvidos com a Confederação, segundo o gabinete do governador.

O estado planeja guardar o pedestal até que as autoridades decidam o que fazer com o monumento.

Amir Vera e Artemis Moshtaghian da CNN contribuíram para esta reportagem.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN