Eddie Redmayne se arrepende de interpretar mulher trans em “A Garota Dinamarquesa”

Na época do lançamento, críticos afirmaram que o papel deveria ter sido atribuído a um ator trans. Questionado, ele concorda e diz que não aceitaria o papel hoje

"A Garota Dinamarquesa", filme dirigido por Tom Hooper, é inspirado na história de Elbe, uma das primeiras pessoas a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero
"A Garota Dinamarquesa", filme dirigido por Tom Hooper, é inspirado na história de Elbe, uma das primeiras pessoas a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero Universal Pictures/ Divulgação

Toyin Owosejeda CNN*

Ouvir notícia

O ator britânico Eddie Redmayne falou sobre sua participação em “A Garota Dinamarquesa”, filme de 2015 que rendeu a ele indicações de Melhor Ator nos principais prêmios do cinema, como Oscar, Globo de Ouro e SAG Awards. Em entrevista à publicação britânica “Sunday Times”, ele afirmou que sua decisão de interpretar a pioneira transgênero Lili Elbe no drama foi um “erro”.

“A Garota Dinamarquesa”, filme dirigido por Tom Hooper, é inspirado na história de Elbe, uma das primeiras pessoas a se submeter a uma cirurgia de mudança de gênero no mundo.

Embora Redmayne tenha sido indicado a uma série de prêmios, sua escolha como Elbe gerou reclamações entre muitos críticos argumentando que o papel deveria ter sido atribuído a um ator trans.

À época, a escritora trans Carol Grant descreveu o elenco como “regressivo e que contribuiu para estereótipos prejudiciais”.

“O que deveria ter sido uma celebração de uma figura transgênero muito complexa e atraente é, em vez disso, transmisógino, e simplesmente um velho misógino em geral.”

Em sua entrevista ao “Sunday Times”, Redmayne disse que a crítica era justificada, admitindo que embora tivesse as melhores intenções, assumir o papel foi um “erro” e ele não aceitaria se fosse oferecido hoje.

“Não, eu não aceitaria agora”, disse o astro de 39 anos.

O novo personagem de Eddie Redmayne é o mestre de cerimônias da peça “Cabaret”, ao lado da atriz de “Chernobyl” Jessie Buckley, interpretando Sally Bowles.

Redmayne pediu àqueles que poderiam criticar sua decisão de assumir um papel frequentemente desempenhado por atores LGBT que suspendessem o julgamento.

“De todos os personagens que já li, este desafia a classificação. Gostaria de pedir às pessoas que assistissem antes de fazer o julgamento”, disse ele. “Cabaret” estreia no Teatro Playhouse de Londres em 12 de dezembro.

*Texto traduzido.Clique aqui para ler o original.

Mais Recentes da CNN