Waack: Promessas do governo sobre preço dos combustíveis são espasmódicas

Gestão de Jair Bolsonaro precisa de apresentar estratégia coerente e rumo bem designado para onde quer levar algumas das questões fundamentais

CNN Poder, na CNN Rádio, com William Waack
CNN Poder, na CNN Rádio, com William Waack CNN

Da CNN

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta sexta-feira (1), na CNN Rádio, William Waack fala sobre a reação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seu governo em relação ao preço dos combustíveis e o aumento da inflação no país.

“O que é possível fazer para ajudar milhões de pessoas que estão sofrendo com inflação e o aumento dos preços dos combustíveis?”, questionou Waack.

“O presidente Bolsonaro causou uma severa confusão na live dele ontem [quinta-feira], quando disse que a Petrobras vai dar um jeito de contribuir, de uma forma ou de outra, com botijões de gás para os mais necessitados. A própria Petrobras foi apanhada de surpresa”, ressaltou.

Para Waack, não há dúvidas que é necessária alguma ação eficaz para, no mínimo, diminuir um pouco as necessidades que milhões de pessoas estão passando.

“Mas a reação do governo traduz uma coisa espasmódica, como a gente fala um pouco na gíria. É, simplesmente, um impulso – quase um reflexo muscular”, continuou.

Ele disse ainda que, sobre o preço dos combustíveis, é preciso algo que o atual governo não tem demonstrado ser capaz de realizar: “uma estratégia coerente, um rumo bem designado para onde quer levar algumas das questões fundamentais”.

“É só vocês pensarem. Estou usando esse exemplo para sustentar meu argumento: onde foi parar a tal reforma tributária? Alguém viu?”

Mais Recentes da CNN