Bolsas dos EUA fecham em direções mistas com taxa de juros e ações de tecnologia

Notas com vencimento de dois anos cresceram 0,608%, nesta terça-feira (23)

Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street
Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street FILEDIMAGE

Artur Nicocelido CNN Brasil Business*

São Paulo

Ouvir notícia

As ações de tecnologia puxaram o Nasdaq para baixo. O principal índice de tecnologia encerrou a sessão desta terça-feira (23) com queda de 0,50% aos 15.775 pontos.

Por outro lado, o Dow Jones terminou em alta de 0,55%, aos 35.813 pontos, e o S&P teve crescimento de 0,17%, aos 4.690 pontos.

A queda nos papéis acontece desde ontem (22), após os investidores venderem seus ativos por conta de uma possível alta na taxa de juros norte-americana. O Fed informou que pretende reduzir as compras de ativos e aumentar a taxa de juros em um futuro próximo. Esse movimento ocorre em meio à inflação elevada nos Estados Unidos.

O CPI do consumidor norte-americano subiu novamente em outubro, e já acumula em 12 meses a maior alta dos últimos 30 anos, de 6,2%.

Todo o cenário político-econômico puxou os rendimentos dos títulos norte-americanos para cima. As notas com vencimento de dois anos cresceram 0,608%. Já o rendimento do título de 10 anos teve uma alta de 1,658%.

Destaques corporativos

As ações do S&P 500 subiram nas últimas duas semanas por conta da forte temporada de balanços financeiros. Com a maior parte das companhias registrando números acima do espero pelo mercado.

No entanto, nesta terça-feira, os papéis da Apple caíram cerca de 0,6%; da Microsoft, aproximadamente 1%.

O Zoom e a Best Buy foram também responsáveis pela queda nos índices norte-americanos.

Os ativos da primeira companhia despencaram mais de 18% após a companhia divulgar uma desaceleração no crescimento da receita, enquanto a segunda também registrou uma crescimento fraco nas vendas.

Dados Empresariais

Por fim, os dados de atividade empresarial nos Estados Unidos também estavam no radar dos investidores. O país desacelerou em um ritmo moderado em novembro, em meio à escassez de mão de obra e atrasos na entrega de matérias-primas, o que contribuiu para que os preços continuassem a saltar na metade do quarto trimestre.

A empresa de dados IHS Markit informou hoje que a leitura preliminar de seu índice PMI composto, que rastreia a atividade nos setores de manufatura e serviços, caiu para 56,5 em meados de novembro, ante 57,6 em outubro.

Dados acima de 50 indica crescimento da atividade de negócios no setor privado.

A taxa de expansão permanece acima da média de longo prazo da pesquisa considerando período pré-pandemia e é consistente com uma economia que está ganhando tração após um breve arrefecimento no verão do Hemisfério Norte.

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN