Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confira os 10 principais lançamentos de carros em 2021

    Ano foi complexo para a indústria automotiva. Estreias de novos carros, porém, continuou a todo o vapor

    Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

    Ouvir notícia

    O ano de 2021 não será lembrado como um dos melhores para a indústria automotiva nacional, nem a global. Restrições sanitárias, escassez de componentes eletrônicos, desvalorização do real e vários outros fatores impactaram os preços dos carros 0 km por aqui e, mesmo assim, as fábricas não conseguem dar conta da demanda.

    Além disso, a mudança de geração de produtos globais e a entrada em vigor no ano que vem da nova fase do programa de controle de emissões de poluentes, o Proconve, forçou algumas renovações nos carros oferecidos no Brasil.

    Confira 10 dos principais lançamentos que ocorreram em 2021

    Honda City

    Lançada em novembro, a nova geração do Honda City representou um movimento ousado para a montadora japonesa. Além do tradicional sedã, o carro ganhou uma inédita configuração hatchback.

    Com o fim da produção nacional de Fit e Civic, o City sedã terá que agradar ao público das versões mais baratas do sedã, que é o único já disponível para compra. O City hatch deve chegar no início de 2022 e ocupará o espaço deixado pelo Fit.

    Fiat Strada automática 

    Desde seu lançamento, em 1998, a Fiat Strada nunca ofereceu um câmbio automático. Durante alguns anos, havia o problemático Dualogic, que nunca fez muito sucesso. Isso mudou agora em dezembro, quando a marca apresentou a opção de transmissão CVT para a picape que foi o veículo mais vendido do Brasil durante alguns meses do ano, mesmo sem o equipamento.

    CVT é uma sigla em inglês que significa transmissão continuamente variável. Isso quer dizer que não há marchas físicas no câmbio. Ele funciona por polias e correias que podem variar a relação de câmbio infinitamente. Um de seus pontos positivos é possibilitar ao motor trabalhar em rotação uniforme, sem hiatos, deixando o consumo e a performance melhores. O motor é o mesmo 1.3 que a Strada já utilizava desde o lançamento da atual geração em 2020.

    Fiat Pulse 

    Compartilhando motor e câmbio automático com a Strada em suas versões de entrada, o Fiat Pulse finalmente colocou a montadora no concorrido segmento dos SUVs. Mesclando visual, preços competitivos, lista de itens de série farta e o motor 1.0 turbo mais potente do Brasil com até 130 cv, o carro começou a ser vendido em outubro e chegou a 9 mil reservas em apenas 21 dias.

    Fiat Toro 1.3 turbo e Jeep Compass 1.3 turbo

    Não estranhe dois carros de marcas diferentes aparecerem juntos. Fiat Toro e Jeep Compass são fabricados no mesmo lugar, em Goiana (PE), e compartilham a mecânica e a plataforma. A dupla também estreou um dos motores mais potentes produzidos no Brasil: o 1.3 turbo flex que entrega até 185 cv de potência quando abastecido com etanol.

    Tanto a picape quanto o SUV também receberam alguns retoques no visual externo e melhorias significativas em suas cabines. No caso do Compass, que foi lançado em abril, a renovação reforçou sua posição de liderança entre os SUVs médios, que recebeu a companhia de concorrentes de peso com o lançamento de Toyota Corolla Cross e Volkswagen Taos.

    Este ano já foi o seu melhor de vendas em toda a história e, em outubro, o modelo representou sozinho 50% de seu segmento. Já para a nova Toro, que também chegou em abril e tem menos rivais, a mudança a coloca em posição de vantagem para a possível chegada de novas concorrentes, como a Ford Maverick.

    Hyundai Creta 

    Terceira via entre os SUVs compactos, o Hyundai Creta sempre esteve próximo a Jeep Renegade e Chevrolet Tracker na categoria e passou por sua primeira grande renovação em agosto de 2021. O visual ficou um tanto polêmico, trazendo uma nova linguagem global com faróis e lanternas divididas.

    Apesar disso, o SUV ganhou mais equipamentos de segurança e tecnologia, além de oferecer um novo motor 1.0 turbo.

    Toyota Corolla Cross 

    Com um segmento de SUVs médios praticamente dominado pelo Jeep Compass, a Toyota não quis ficar de fora e apresentou por aqui o Corolla Cross em março. O carro estreou por aqui antes mesmo de chegar aos EUA e à Europa.

    Ele utiliza a mesma plataforma do Corolla tradicional e, assim como o sedã, chegou oferecendo algo único na categoria: a opção de motorização híbrida. As versões de entrada ainda trazem um motor a combustão tradicional.

    Volkswagen Taos 

    A Volkswagen também apresentou seu SUV médio em 2021. O Taos foi lançado em maio e usa a mesma plataforma modular MQB que equipa a maioria dos modelos da marca no Brasil.

    A VW foi por um caminho diferente da Toyota, porém, optando por oferecer apenas o conhecido motor 1.4 turbo flex de até 150 cv de potência em conjunto a um câmbio automático de 6 marchas.

    Ford Bronco Sport 

    O lançamento do Ford Bronco Sport no Brasil, em maio, foi significativo por mais de um motivo. Primeiro novo veículo da marca desde o fechamento das fábricas no Brasil, o SUV é importado do México sempre com motor 2.0 turbo de 248 cv e tração integral.

    Com preços se aproximando dos R$ 300 mil, ele mira o mercado que a Ford quer se encaixar a partir de agora, em um nível acima das demais marcas generalistas, mas abaixo das premium.

    Jeep Commander 

    Não satisfeita em ter o SUVs compacto e médio mais vendidos com, respectivamente, Renegade e Compass, a Jeep apresentou em agosto o Commander. A novidade traz como principal diferencial a capacidade para levar até 7 passageiros.

    A plataforma é a mesma do Compass, mas adaptada para as novas proporções. As opções de motorização, inclusive, são as mesmas: 1.3 turbo flex ou 2.0 turbodiesel, a última trazendo ainda tração integral.

    Volvo XC40 elétrico

    Em maio, a Volvo começou a comercializar a versão elétrica do XC40 no Brasil. O modelo é baseado no SUV convencional de entrada da marca por aqui, mas, movido por baterias, tem 408 cv de potência e uma autonomia estimada de 418 km.

    O seu papel para 2022, no entanto, será bem mais importante. A partir do ano que vem, a Volvo anunciou que o XC40 será vendido no Brasil apenas como elétrico, dando adeus às versões com motor a combustão.

    Mais Recentes da CNN