Branded Content

A Braskem segue acelerando projetos de combate às mudanças climáticas

Enquanto o mundo se uniu na COP26, para debater maneiras de acelerar as ações de combate às mudanças climáticas, a Braskem segue acelerando seus projetos.

BRASKEM

Ouvir notícia

A COP26 é a conferência da ONU que aconteceu na cidade de Glasgow, na Escócia, do dia 31 de outubro a 12 de novembro. Teve a participação de 197 países, que discutiram pautas sobre mudanças climáticas e como agir para solucionar os problemas. Firmaram compromissos e estabeleceram metas para ações efetivas em benefício do planeta.

A Braskem, desde o seu nascimento, está alinhada às melhores práticas de ESG (Environmental, Social and Governance), em português: Ambiental, Social e Governança. Com atuação ativa, a empresa vem tomando ações concretas e acelerando cada vez mais seus projetos para transformar o futuro e melhorar a vida das pessoas por meio de soluções sustentáveis da química e do plástico.

Entre 2008 e 2020, por exemplo, a empresa já reduziu em mais de 17% a intensidade de emissões de gases de efeito estufa.

No ano passado, já havia atingido 94% da meta de longo prazo para mudança climáticas, em uma redução que evitou a emissão de aproximadamente 30 milhões de toneladas de CO2, equivalentes ao plantio de mais de 200 milhões de árvores.

Além disso, alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030, a empresa já tem definidas duas grandes metas, a redução de ainda mais 15% de suas emissões diretas e aquelas atreladas à compra de energia até 2030, e alcançar a neutralidade de carbono até 2050.

De olho no futuro, a BRASKEM está trabalhando em 3 grandes frentes, com foco em Redução, Compensação e Captura de carbono.

Na frente da “Redução”, a empresa celebrou, em 2020, contratos de compra de energia solar nos próximos 20 anos com a multinacional francesa Voltalia e com a canadense Canadian Solar Inc. Desde 2018, já são 4 grandes contratos de compra de energia renovável assinados, com os quais se estima evitar a emissão de 1,5 toneladas de CO2 na atmosfera.

Além disso, desde 2016 a empresa conta, de forma voluntária, com uma metodologia de Precificação Interna de Carbono e agora está desenvolvendo uma estratégia global de “Preço Implícito”, que irá abranger 100% de suas operações.

Já na frente da “Compensação”, os esforços da BRASKEM estão voltados para a ampliação do portfólio de produtos I’m green™, o plástico verde feito de material renovável e reciclado. A matéria-prima desses produtos é o etanol da cana-de-açúcar, que captura CO2 da atmosfera durante sua produção.

A unidade industrial que produz o I’m green™ recebeu US$ 61 milhões em investimentos e vai ampliar sua capacidade de 200 para 260 mil toneladas, com projeto previsto para ser concluído até o final de 2022.

E com foco na “Captura”, a BRASKEM firmou uma parceria com a Universidade de Illinois, nos EUA, para pesquisar alternativas de desenvolvimento de eteno a partir da captura e utilização do gás carbônico (CO2), emitido em processos industriais.

O objetivo dessa parceria é avaliar a possibilidade de se aproveitar o próprio CO2 emitido nos processos da empresa, na produção de polímeros.

A Braskem acredita que através de inovação e ações concretas, é possível firmar compromissos e acelerar os processos que ajudam a construir um planeta mais justo, inclusivo e sustentável.

Mas, apenas com a colaboração de todas as empresas privadas, conseguiremos cumprir com os tratados no combate às mudanças climáticas e levar prosperidade para todas as nações.

Mais Recentes da CNN